Galeria dos leitores

2 de setembro de 2015


Eu sempre me enrolo e esqueço de atualizar essa categoria, de divulgar fotos bacanas do flickr, coisa rara hoje em dia! Mas como tem muitas fotos lá, prometo atualizar mais de uma vez esse mês.

(É só clicar na foto para descobrir o autor)

11/52 - Bokeh Window
no one ever thinks they're cured.
23/52 - Cookies
it's an exploration, she's made of outer space.
<3
12/52 - The New Black
16/52 - Photo Shoot

Blogs que gosto #06

31 de agosto de 2015


Hoje é dia do blogueiro! E, então eu resolvi indicar alguns blog que visito bastante, post bem rapidinho pra não deixar esse dia passar em branco!


Atualmente a Paula está morando na Austrália para o namorado, e conta muito sobre como é esse país. Além do mais tem vários posts de viagens que ela fez no blogs e dicas.

 No blog da Rê vc vai encontrar de tudo um pouco, drama, emoção, aventura e muito mais! Ela escreve acontecimentos cotidianos com posicionamentos que nos fazem nos identificar com ela e nos sentir como ela sente em tal situação. Ah, ela ama felinos!


Um dos blogs mais conhecidos da internet, que tem de tudo um pouco e um pouco de tudo.


Quer ver coisas bonitas e bem escritas? Cola no Pequena Vanilla, eu sempre fico ansiosa para novos textos, montagens e fotos. Tudo é feito com muito esmero, super caprichado!

Das coisas que eu preciso voltar a fazer...

29 de agosto de 2015




Vocês devem ter notado que o blog anda parado né? E isso tem acontecido porque eu ando parada, na última viagem que fiz, refleti sobre minha vida, e, não é que eu esteja infeliz, mas estou sentindo falta de morar em uma cidade com mais acesso a cultura, de ter mais tempo pra mim e voltar a desenhar, bloggar, escrever e a ser mais feliz. Tenho ponderado muito sobre isso, por isso, não vou tentar, vou fazer pelo menos uma das coisas que eu gosto por final de semana. A vida que eu tenho aqui é muito mais ocupada e atribulada, tanto que só quero chegar em casa e deitar no sofá, assistir Sky até adormecer. Mas se serve de consolo voltei a praticar atividade fisica.

Tá me faltando estímulo e eu vou me estimular! Por isso selecionei aqui, o que sinto falta.
  1. Fotograr! Sinto falta de fotografar objetos, pessoas, paisagens, fotografar para posts no blog. Infelizmente minha câmera quebrou, mas com o celular se dá um jeito. 


2.Ler>  Na faculdade já era difícil ler, imagine agora, ainda mais dificil, vou voltar a comprar livros, pegar emprestado, o que seja. Mas quero voltar a ler!


3. Desenhar: Eu tô sentindo muiiiiiiiiiiiiiita falta de desenhar, de fazer colagens, e enfeitando minha agenda, como eu sinto falta!!!


4. Bloggar: Não apenas de bloggar, mas de visitar blogs, comentar, dar opiniões e tal. Postar na fan page coisas que vejo nos outros blogs. Conhecer instagrans novos, tudo que é relativo a internet.


5. Cozinhar! Quando eu morava em república eu tinha mais tempo para isso e mais pessoas famintas e dispostas a experimentar minhas tentativas. Aqui em casa minha mãe que cozinha e o pessoal já tem um paladar meio "quadrado", não aceitam inovações. 


6. Artes manuais: Até agora eu não me interessei em mexer um dedo na decoração do meu quarto, tá caótico! E queria fazer algumas coisinhas pra ele.


7. Cabelo e maquiagem: Quero ter mais tempo do meu cabelo, o coitado vive seco e mal amado, antes ele era mais bem tratados. E antes eu me maquiava mais, via videos na internet. Aqui não tem muito onde sair então é meio complicado se arrumar, mas quero voltar a fazer isso. E usar o maldito protetor solar todos os dias!


Inspiração: Looks para grávidas

25 de agosto de 2015



Gente esse post é bem rapidinho pra mostrar uma guria que têm looks super inspiradores e já apareceu aqui antes, mas agora ela é novamente inspiração porque tá gravidinha e pra inspirar as senhoritas que estão pensando em passar por uma gravidez ou estão passando, para se inspirarem ela. É só a acompanharem no seu blog!


Indicação: Série "Amores Livres"

19 de agosto de 2015



Esse post é só pra avisar que tá rolando uma série super bacana na Gnt que fala sobre "Amores livres", simples, poético e profundo. Que se propõe a mostrar diversos tipos de amor, diversas configurações de relações. 

Achei tão interessante a matéria que o Daniel Oliveira fez, - e explica um pouco da série - que vou compartilhar aqui com vocês:
É uma das narrativas mais antigas, e uma das principais
sustentadoras, da nossa civilização: garoto encontra garota.
Garoto se apaixona por garota.
Eles se casam. Têm filhos. Morrem.
Mas e se não for mais bem assim? E se o garoto se apaixona pela garota, e os dois se apaixonam por outro garoto? Ou outra garota? Ou outras pessoas? São essas questões que a série “Amores Livres” tenta responder a partir desta quarta-feira, às 22h30, no GNT. O programa, com dez episódios, apresenta pessoas em todo o Brasil que vivem o “poliamor”: relacionamentos a três, a quatro, uniões abertas ou qualquer outra forma que reconfigura a ditadura da monogamia a dois.

“Não é uma provocação. É algo natural que está acontecendo e precisa ser documentado”, pontua o diretor da série, João Jardim (responsável por longas como “Getúlio” e “Janela da Alma”). Ele ressalta que o programa não possui um narrador, um discurso. São apenas pessoas contando como encontraram outras maneiras de se relacionar e encenar o amor romântico. “O ‘boy meets girl’ vai valer sempre. O que existe hoje são outras possibilidades além dessa”, avalia.

Essa necessidade de manter vivo o amor, e o relacionamento, como cerne dessa busca é o que mais surpreendeu Jardim durante a realização de “Amores Livres”. Se no início do projeto, eles esperavam encontrar sujeitos primordialmente guiados pelo desejo de transar com várias pessoas, o que a equipe descobriu é que essas novas configurações surgem exatamente do desejo e da dificuldade de se manter uma relação a dois.

O que nós encontramos são pessoas que não queriam trair, ser traídas nem abandonadas. Então, começaram a explorar novas possibilidades para que aquela relação inicial, que é importante, tenha mais chances de durar”, ele explica. É o caso do primeiro episódio, com os músicos gaúchos Bardo e Fada, juntos há mais de dez anos e com dois filhos. Um dia, ele chegou para ela e disparou “eu te amo, não quero perder você, mas eu preciso transar com outra pessoa e quero que você explore isso junto comigo”. Os dois eventualmente se apaixonaram por Aline, com quem vivem hoje “uma relação a três, três relações a dois e três relações a um”, como eles descrevem – ou um “trisal”.

“O que não existe hoje é aquela ilusão de que o amor, se muito forte, é eterno. Eles sabem que você vai amar várias pessoas durante a vida, eternamente talvez, mas de maneiras diferentes durante essa eternidade”, descreve Jardim.

Outra expectativa do diretor que foi subvertida no processo é a ideia de que se trataria de um universo machista. A antiga ideia do “harém” e do homem em busca de ménages e de se afirmar como “garanhão” não é bem o que acontece nessas histórias. “É um movimento que parte muito da mulher. O homem sempre foi muito propenso a trair, ter outras mulheres, era algo ‘aceitável’. Agora, a mulher também está querendo legitimar sua liberdade, sem que isso seja criticado ou mal visto”, argumenta.

Assim, se no episódio inicial Bardo se gaba de ter passado “seis meses fazendo ménage todo dia”, Fada também não hesita em afirmar que “adora sexo” – o que pode parecer bobo, mas num país ainda opressivamente machista, é algo quase revolucionário de ver dito em um programa de TV. “Se isso é ser puta, sou putamente feliz”, ela pontua, categoricamente. (Leia na integra aqui)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...