{Filmes} O maravilhoso agora (2013); O espaço entre nós e Homens (2017), Homens, mulheres e filhos (2014)

26 de julho de 2017



Sinopse: Sutter Keely (Miles Teller) leva uma vida despreocupada. Ele nunca terminou os estudos, adora festas e álcool, e troca frequentemente de namorada. Quando é rejeitado por uma de suas pretendentes, ele se embebeda e acorda em um gramado ao lado de Aimee Finicky (Shailene Woodley). Nasce uma relação improvável entre esta garota solitária, fã de ficção científica, e o homem que vive apenas no tempo presente.

Aimme tem muitas responsabilidades, já Sutter leva um dia de cada vez, "vivendo o momento". Quando os dois passam a se relacionar, fica nítido que Aimme tem muito potencial, ela quer crescer, mas não tem coragem para isso. Já Sutter, quer viver como bem entende, sem se preocupar com as responsabilidades, mas por trás de todo esse desprendimento, existe um motivo. Ele criará um herói a quem seguir, uma referência, que ao se deparar com a realidade faz com que este entre em conflito, pois o futuro que o espera não era bem o imaginado. Gostei do desenvolvimento de Aimme e em certos momentos do filme achei Sutter um babaca, mas vale a pena ver.

Sinopse: O adolescente Gardner Elliot (Asa Butterfield) é o primeiro humano nascido em solo marciano. Mas ele deseja fazer uma viagem à Terra para conhecer a verdade sobre seu pai biológico, e sobre seu nascimento. Nesta jornada, ele tem o apoio de Tulsa (Britt Robertson).

O filme fala sobre romance e tecnologia, nos leva a pensar sobre quais os limites éticos para viagens ao espaço e qual a necessidade de pensar em Marte como um planeta para se habitar, se já temos o nosso com todos os recursos necessários?
Achei interessante a premissa do filme, fiquei bem curiosa para assistir, mas eram tantas as questões (luto, orfandade/família, adolescência, amor e solidão) a serem focadas em pouco tempo que acabou por se perder   a emoção do filme, não creio que conseguiram realizar isso com maestria. Não achei as atuações ruins, mas nem a parte de ficção cientifica e nem o romance me conquistaram a ponto de dizer que este filme me deixou eufórica.

Sinopse: Adultos, adolescentes e crianças amam, sofrem, se relacionam e compartilham tudo, sempre conectados. A internet é onipresente e, nesta grande rede em que o mundo se transformou, as ideias de sociedade e interação social ganham um novo significado. Algumas situações como um casal que não tem intimidade; uma garota que quer ser uma anoréxica melhor; um adolescente que vive em num mundo de pornografia virtual, fazem o expectador repensar a relações humanas.

O filme fala sobre relações das pessoas com a internet, em como ela transformou nossas relações e o que temos feito e nos faz pensar nas seguintes questões: Será a internet  o novo álcool? Comportamentos e padrões a serem seguidos, não são ditados apenas pela mídia, mas por pessoas normais, reforçando padrões, estigmatizando grupos, tornando uma cadeia muito maior. As relações entre a privacidade do adolescente, pais e internet.  Assistam e pensem, talvez algumas situações apresentadas no filme lhe surpreendam ou se identifiquem com algo.  Não achei a narrativa monótona, mas não é um filme de ação. 

Projeto 12 cores: Vinho

22 de julho de 2017


Para este mês resolvi selecionar cinco coisas que eu acha inspiradora na cor vinho:

1. Este batom, super destaca na maquiagem, dando um ar gótico suave e poderoso na maquiagem.

2. Este vestido que mistura clássico e moderno.

3. Um cabelo vinho é uma maneira de mudar, pois a cor tende a ser uma mudança mais sútil, mas perceptível. 

4. Essas rosas neste bolo, ficou super elegante e ao mesmo tempo delicado.

5. Fotografia: O terno do noivo, deu um super contraste com o vestido dela. Achei as fotos lindas.

Outros blogs participantes do projeto:

{Quebrei o porco} Quanto eu economizei em um ano de cofrinho

30 de junho de 2017



Em maio de ano passado resolvi fazer o tal cofrinho no porquinho de barro, aquele que não tira o fundo, para não ter a possibilidade de realizar o famoso desvio de verba. Então, iniciei essa "jornada financeira" muito empolgada, mas depois fui desanimando. E meio que raramente depositava as famosas moedas. 

Cheguei a depositar algumas notas de papel, mas vi numa reportagem que o dinheiro de papel corria o risco de mofar ou se decompor, algo do tipo, mas as minhas três cédulas depositadas, pelo período de um ano ficaram intactas. Então, vou colocar mais neste próximo porquinho.

Acho que o importante antes ter um cofrinho é ter um objetivo para o dinheiro e determinar um curto período de tempo para retirar o investimento. Outra coisa, eu não quebrei meu porquinho, ele é feito de barro bem espesso. Então meu namorado teve a ideia de fazer um quadrado no inferior do porco, após tirarmos o dinheiro, colamos com Durepoxi porque não achei gesso nas lojas de materiais. No final o porquinho rendeu R$:210,05 e já está apto para receber novos investimentos. 

Projeto 12 cores: Preto

22 de junho de 2017


Para este mês resolvi homenagear a rainha do gótico suave Lua Perez que usa a cor na maioria da composição de seus looks. Desta forma, trouxe quatro looks para inspirar-nos!


Outros blogs participantes do projeto:
Paola Costa  |  Blog Coisa e tal  |  Diário da Bagunça  |  Que se Ame   | Natasha Arruda  |  Jully Patricia  | Lareando  


Projeto 12 Cores: Prata

28 de maio de 2017



Ultimamente não tenho me sentindo muito bem e acabo concentrando todas as minhas energias no trabalho e quase não tem sobrado tempo para esse espaço que gosto tanto. Entretanto, no inicio do ano fiz um compromisso com o projeto 12 cores e tenho me esforçado para conseguir cumpri-lo, mesmo que com atrasos.

O tema deste mês é prata, mas não consegui achar um glitter na papelaria desta cor, o mais parecido foi este coloridinho ai, por isso relevem :)









Outros blogs participantes do projeto:
Paola Costa  |  Blog Coisa e tal  |  Diário da Bagunça  |  Que se Ame   | Natasha Arruda  |  Jully Patricia  | Lareando  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...