{Papelaria} Compras na Americanas

26 de março de 2017


Março foi o mês de eu ir para pós, aproveitei para ir na Americanas comprar carrinhos para o meu sobrinho e sai de lá com vários itens de papelaria. 


Lembro que destes post it/ bloquinho de notas, o do ursinho foi mais caro, 5 ou 6 reais e o de flor quatro reais. Tem cinco cores!


Quem não precisa de um mini grampeador? Custou 12 ou foi 13 reais. 
 Essa caixinha custou 8 reais. Achei a embalagem bonita.

 Este kit veio com uma caderneta, um caderno e uma caneta por 20 reais. Há várias estampas do caderno e cores de caderneta. As cadernetas são sempre com cores lisas e os cadernos sempre estampados. Ambos possuem pauta. 
 Compre um rolo de papel de presente e achei que vinha muito mais papel de presente, depois olhei, já em casa, que só tinha uma folha de um metro. Custou 4 reais, na hora achei que estava no lucro, depois que vi a quantidade, penso que foi uma compra muito cara. 

{Leitura } Por lugares incríveis

22 de março de 2017


Sinopse: 
Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver.

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.

Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.


O que dizer desse livro que todo mundo estava comentando, fiquei curiosa, li e me apaixonei? 

Por lugares incríveis fala sobre sentir culpa, bullying, suicídio e amor. O livro foi inspirado numa história vivida pela autora, o que dá um arrepiozinho no final. Além do mais, os lugares que ela cita no livro existem de verdade. Não necessariamente nos lugares citados, apesar de a maioria, dos lugares que Finn e Violet visitam, a autora cita até o nome verdadeiro dos donos. Outros lugares, não existem em Indiana, onde se passa a história, mas em outros lugares do mundo. Tem um mapa no final do livro que traz essas informações.

Eu tive uma leitura rápida e fluída. Comecei no últimos dias do ano de 2016 e terminei no segundo dia do ano de 2017. E fiquei meio anestesiada por uns dias, revivendo essa história antes de começar outra leitura. 

A forma como Finn e Violet se aproximam é tão natural. A forma com que se relacionam é tão bonito. Finn é um personagem interessante que divaga muito sobre suicídio, tem constantes alterações de humor e aparência, está fragmentando e tem bastante ideias para passar o tempo com Violet. Vi pelas resenhas na internet que conquistou a grande maioria, causando um certo desprezo por Violet. 

Violet é uma garota que também está fragmentada devido a morte de sua irmã, gostava de escrever e era boa aluna. Agora só deseja que os dias passem. Vi que muita gente não gostou da personagem, mas eu compreendo Violet. É difícil sobreviver a uma tragédia, é difícil se sentir culpada pela tragédia. É difícil não conseguir lidar consigo mesmo, de não entender o outro. E de sentir por vezes abandonada. Assim como compreendi Finn, compreendi Violet.

Além do mais, tô super animada em dizer que vão produzir um filme e a atriz cotada para ser a Violet é a Elle Fanning. Eu andei pesquisando e parece que este é um trailler do filme, mas eu não sei se é o real porque parece cenas de vários filmes coladas para produzir um. Ah, e se você ainda não leu o filme os possíveis trailler trazem bastante SPOILER, mas se você não se importa com isso, clique aqui e veja o tal trailler que eu  relatei 

A leitura me impactou bastante e recomendo muito. Por favor, leia com o coração aberto, não crie altas expectativas porque isso estraga a leitura. 

Algumas frases do livro:

"Amo o meu quarto. O mundo é melhor aqui do que lá fora., porque aqui sou o que eu quiser. Sou uma autora brilhante. Posso escrever cinquenta páginas por dia e nunca fico sem palavras."
Violet
“Uma corrente de pensamentos passa pela minha cabeça como uma canção grudenta, de novo e de novo sempre na mesma ordem: Sou defeituoso. Sou uma fraude. Sou impossível de amar.”
Finn

Projeto 12 cores: Branco {na Fotografia}

15 de março de 2017



Chegou mais um post do projeto 12 cores e este mês é o branco. Eu iria fazer fotos com a temática "O branco na fotografia" para ficar um post mais pessoal, mas ai foi a semana da Mulher lá no meu trabalho, tenho prova de pós nessa semana e pra completar estou com gripe alérgica. Por isso, catei umas fotos do pinterest mesmo pra poder compor o post. E assim, este post não passar em branco (trocadilho). 
De acordo com o Blog da Marco:

O branco está em oposição ao preto no espectro de cores, mas assim como o preto ele funciona muito bem em conjunto com qualquer outra cor. A cor branca está associada com pureza, limpeza e virtude, também é relacionado com a área de saúde e ícones religiosos.

No design, o branco é considerado uma cortina de fundo neutra, pois dá as outras cores um grande destaque, podendo com grande eficácia representar tanto o inverno quanto o verão dependendo apenas das cores a sua volta. Ele pode ajudar quando se quer obter um design claro e simples.

Conforme o site Ideatore:

O espaço em branco.Conhecido também como espaço negativo, ele é o quinto elemento crítico para o design, ao lado da tipografia, cor, fotografia e ilustração. Mas o que exatamente seria isso?

O espaço em branco é toda a área no material que não possui algum tipo de informação, seja o espaço entre as linhas, em torno das imagens ou entre as diferentes seções de conteúdo. Isso não significa que ele de fato precise ser branco, mas é necessário estar sem elementos.


Ainda conforme o site Ideatore, não se trata apenas de uma questão sobre o background -“fundo”- da peça. Se observar bem, as criações mais elegantes são simples e minimalistas e, para conseguir esse resultado, bons profissionais exploram da melhor forma este artifício, deixando-as mais legíveis, fáceis de compreender e esteticamente agradáveis.

Desta maneira, podemos deixar o que queremos mostrar na foto em evidência com criatividade, deixando o conteúdo legível e otimizando nossa apresentação. Dentro da fotografia podemos explorar este conceito de diversas formas, nos nossos feeds do instagram, blogs e até mesmo nos vídeos para o You Tube. E não precisamos de um estúdio todo branco, podemos usar cartolinas, tapetes, lençóis, cortinas, paredes, portas, portões,  tecidos em geral e até mesmo um banner de lona pode ser seu pequeno estúdio. 


Em 2012 eu fiz um post falando sobre qual material usar no fundo/background das fotos. Espero que ajude!

Outros blogs participantes do projeto:

Do que privamos nossos pais

12 de março de 2017


Numa dessas viagens minhas, no ano passado, parei na rodoviária de Goiânia e comecei a ler um trecho de um livro numa espécie de promoções de livros. Não era uma livraria, e o projeto de vendas me pareceu ser itinerante.

Acabei me deparando com um trecho de um livro de que uma mãe fazia mais ou menos o seguinte relato: Tenho dois filhos, uma tem ensino superior e está cursando mestrado o outro trabalha como vendedor e não quis ir para faculdade. Os dois sempre me pedem dinheiro para ajudá-los com as despesas. Já sugeri que morassem comigo para as despesas diminuírem, mas eles alegam que precisam da própria privacidade. 

Era mais um texto do tipo: Ei me ajuda aqui, eu quero ajudar meus filhos, mas antes eu também sou uma pessoa, eu quero fazer projetos, eu tenho sonhos a realizar. Não é porque eu tenho filhos que eu não tenho sonhos.

Antes das pessoas começarem a fazer julgamentos sobre a criação destes garotos, vamos refletir?

Do que privamos nossos pais? Hoje em dia é comum que nossos pais nos ajudem muito financeiramente,  a toda hora e a todo momento. Gritamos aos quatro cantos que querermos ser pessoas fortes e independentes, mas a que custo vem essa falsa independência? Porque meus amigos sejamos sinceros, não adianta nada você ser todo politicamente correto, depender financeiramente dos seus pais, manter um padrão de vida que você deseja privando seus pais de algo ou os pressionando a algo que eles se esforçam para manter por você, por amor. 

Não estou querendo criticar ninguém ou fazer uma super polêmica. Eu mesma já me utilizei de ajuda financeira dos meus pais. E mesmo que eu tenha voltado a morar com a minha mãe, percebo que eu posso contribuir muito com ela. Não apenas financeiramente, mas de um modo afetivo e cordial. Porque não é só eu que preciso de afeto, ela também precisa. Nós erramos, não somos perfeitas, mas sempre fico com esse sentimento de ter privado ela dos sonhos dela sabe? E agora tento errar menos, porque alguns hábitos são difíceis de ser mudados. Mas vamos mudando, mesmo que seja devagar.

Por favor, não atirem pedras, é uma opinião que está sendo levantada e tem muitas vertentes para ser discutida. 

Canal no YouTube: Dupla exposição

6 de março de 2017


A vanessa e o Júnior são noivos e fotógrafos. Juntos eles abriram um canal chamado Dupla Exposição, onde eles dão dicas sobre fotografia, não só a teoria, mas a prática também. Desde que eu conheci o canal em outubro eu tenho aprendido muito sobre fotografia. 

Caraca, me sinto super sortuda por ter conhecido este canal pela simplicidade de como tudo é ensinado. O massa é que muita gente tá percebendo como o trabalho deles é "mais melhor de bom" porque quando comecei a segui-los, eles contavam com quase 20 mil seguidores, hoje já estão com mais de 30 mil. 

Pessoal, se vocês derem uma chance para este canal, na minha opinião o melhor, vocês não vão se arrepender!

Este aqui  (Fotos em qualquer lugar!) foi o primeiro vídeo que eu vi deles e desde então tenho assistido bastante, quase todos. 




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...