{Leitura} A fofa do Terceiro Andar por Cléo Busatto

22 de janeiro de 2017




Sinopse:
Ana sempre foi uma criança alegre, saudável e... fofa. Ela nunca se incomodou em receber adjetivos, até notar que eles nem sempre serviam para ser legal com alguém. Conforme vai ficando mais velha, por mais que tente manter o sorriso estampado no rosto, os apelidos e implicâncias começam a mexer com ela. O jeito é colocar para fora, nem que seja no caderno. E não é que ajuda?
Agora Ana só precisa conseguir aplicar isso na realidade, o que não é tão fácil quanto parece. Primeiro ela tem que descobrir o que realmente a incomoda (e não o que incomoda os outros) e então encontrar maneiras de trazer à tona a Ana confiante que se escondeu dentro dela. E que processo! A adolescência tem um tempo todo próprio, e não é fácil acompanhar. Novos gostos, novas sensações, novo corpo... Ela segue redescobrindo a si e ao mundo. E não faz isso sozinha. Além da Julia, sua amiga de infância, há outra pessoa que chega de mansinho...
Francisco não é como os outros garotos que ela já conheceu. Ele enxerga o mundo de forma diferente e começa a ensinar Ana a fazer o mesmo. A focar nos aspectos positivos, a ser gentil com si mesma e, principalmente, a não tentar se encaixar em um molde que não é o seu. Afinal, imagina como seria chato se o mundo fosse visto por todos da mesma forma?



Minha opinião: 
O livro é uma leitura simples e rápida que trata de uma temática bem delicada: O bullying. Ele é escrito em forma de Diário, por Ana. E através deste diário acompanhamos, creio que três ou dois anos da vida dela nessa fase de transformação.

Eu achei interessante a forma que Ana expressa seus sentimentos e as impressões que ela tem do mundo. E nos dá uma dimensão de como os apelidos que pensamos ser inocentes, podem desdobrar-se na vida do outro. No caso de Ana, a palavra é fofa. Ela tem um peso enorme.

Ana é uma garota insegura que tem uma relação bem complicada com a comida. Na história você entende rapidinho que a personagem era feliz, o fato de ser gorda não a incomodava. O que a incomoda é o julgamento das pessoas.

E claro tem uma história de amor envolvida, quando Ana começa a mudar, a pensar sua relação com toda essa problemática, mas de modo que saia da atual situação da sua vida, ela encontra Francisco. E ai que eu fiquei com uma pulga atrás da orelha. Me deu a impressão que Ana ficou muito dependente dele e que se ele não tivesse aparecido na história ela não teria tido forças para continuar, apesar de que com este personagem sua autoestima se eleva. Mas em determinados pontos do livro dá a entender que se o namoro acabasse, a Ana cairia por terra.

Não discordo que temos relacionar e ter pessoas que nos apoiem, não é isso, me incomoda o fato de que para estarmos bem precisarmos de uma pessoa. Mas como é um livro, creio eu, escrito para pré-adolescente, faz sentido, já que nessa fase da vida somos muito 8 ou 80. Qualquer coisinha que dá errado pensamos que nunca mais vamos encontrar outra pessoa ou que o amor não existe. Pelo menos eu era um pouco assim.

 Mas de 1 a 5, darei um 3 para a história. 

2 comentários:

  1. Gente, esse livro parece muito amor.
    Gostei da resenha, bem sincera.

    ResponderExcluir
  2. Também concordo com você em não achar ok esse aspecto de precisar ter uma pessoa pra se sentir bem, mas provavelmente é mesmo por questão da adolescência. Parece uma leitura legal.
    Beijinhos
    Pryh
    *~Lírios Ao Mar~*

    ResponderExcluir

"Eu não entendo de moda.Eu entendo do que eu gosto..."

*Sugestões,Criticas, Dúvidas e elogios,são bem-vindas!
Email:Contato@eucriomoda.com, adicione-me!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...